OS TEMPOS QUE CORREM. Miguel Vale de Almeida


16.12.06  


Notas perdidas

1. Filas de carros entupindo Lisboa à noite. Diz que é para visitar uma "árvore" de natal no Terreiro do Paço. Não sei. A única coisa empiricamente verificável é uma data de gente fechada em carros.

2. Discussão interessante sobre uso público do "véu" islâmico decorre há semanas no Cinco Dias. A mim parece-me duma evidência transparente que ninguém tem nada a ver com isso (usar o "véu"). E parece-me estranhíssimo que imensa gente - desde logo Estados democráticos inteiros... - ache que não.

3. Escaparates de livrarias carregados de livros tipo Código Da Vinci. Até há um dum locutor de tugavisão. Acho que vou fazer um também: é coisa para se fazer numa semana, desde que usada correctamente a receita.

4. Braga da Cruz, sociólogo, dizia na tugavisão que deveria haver uma outra figura, que não a adesão, para as relações Turquia-UE. E que se houvesse adesão amanhã seríamos confrontados com, sei lá, pedidos do Egipto, da Tunísia... Humm, foi roubar o argumento às opiniões aflitas da classe política portuguesa sobre o casamento entre pessoas do mesmo sexo?

mva | 09:59|